REUNIÕES NAS CASAS, COMO REALIZÁ-LAS

Paz da parte de Deus nosso Pai e de Jesus Cristo nosso Senhor e Salvador.

É um júbilo em Cristo, a sua iniciativa em caminhar no princípio bíblico fundamentado na palavra do Senhor desde a igreja primitiva, visto que a partir do livro de Atos, os Apóstolos escolhidos por Jesus realizaram a extraordinária obra de Deus com simplicidade e pureza de espírito, pregando nas casas, ruas, praças, templos, ou seja, onde estavam, ali era anunciado o Reino de Deus.

E para anunciar o Evangelho de Cristo, não se faz necessário usar os procedimentos adotados para se criar empresa, como as igrejas vem realizando, tais como estatuto, CNPJ, licença municipal, contador, e outros entraves burocráticos. E  com toda certeza não estamos burlando a lei do homem, nem tão pouco o Evangelho do Senhor Jesus.

Para Deus, não há diferença se reunirmos numa estrutura material ou num  espaço livre? O que realmente precisamos seguir, é o exemplo da igreja primitiva de Cristo, a qual  não era como as instituições religiosas de hoje que o homem apelidou de “igreja”, pois Jesus ensinou como devemos congregar, mas sintetizou em uma só frase a reunião dos seus servos: Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estarei eu no meio deles (Mateus 18.20).         

É bom enfatizar que a reunião é sempre em nome do Senhor Jesus. Se não houver um salão, ou outro espaço disponível deverá ser na casa de um irmão, e o espaço destinado à reunião nem precisa ser grande, mas que seja o suficiente para acomodar os visitantes. Procurar estabelecer previamente, dias e horários, devendo obedecer sempre o horário pré-estabelecidos. 

QUANTO A SAUDAÇÃO ENTRE OS IRMÃOS

Está se tornando uma cultura entre os irmãos, saudarem uns aos outros com os mesmo costumes daqueles que não tem compromisso com Deus. Ex: Bom dia, boa tarde, até amanha, etc… mas a saudação da igreja é:  A PAZ DO SENHOR JESUS, aliás, toda saudação entre os irmão deverá ser dessa forma.

Outra peculiaridade, se saudar uns aos outros como é costume das igrejas somente com “a paz do Senhor”,  a saudação fica incompleta, porque  a paz vem de Jesus, e se dissermos o amem (uma concordância) para aqueles que nos saúdam com “a paz do Senhor”, e caso aquele irmão não esteja em Cristo, mas em outro “senhor”, certamente estaremos dizendo o amem para o inimigo.

Outra doutrina indispensável na saudação, principalmente nas reuniões e o Osculo Santo, porque é uma doutrina bíblica e não poderá ser ignorada, observe:

I Coríntios 16.20:  Todos os irmãos vos saúdam. Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo.

II Coríntios 13.12:  Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo.

I Tessalonicenses 5.26:  Saudai a todos os irmãos com ósculo santo.

Romanos 16.16:  Saudai-vos uns aos outros com santo ósculo. As igrejas de Cristo vos saúdam. Observe que as Igrejas de Cristo assim saúdam.

São várias as referências bíblicas sobre a saudação com Ósculo Santo, mas infelizmente alguns pregadores param se esquivarem da doutrina, alegam que isso era costume dos judeus para confrontar o Evangelho, mas nós precisamos obedecer a doutrina de Cristo.

SOBRE A ORAÇÃO

Sempre que possível, a oração deverá ser realizada de joelho (Atos 7.60  – 9.40, Efésios 3.14 e Hebreus 12.12), pedindo a Deus, em nome do Senhor Jesus, o direcionamento do Espírito Santo.

Alguns pregadores têm o hábito de indicar um irmão para realizar a oração, mas isso está fora da doutrina bíblica, porque a oração é algo muito sério, é o ápice da comunhão do homem com o Altíssimo, e não poderá ser banalizada, porque o intercessor irá apresentar a igreja diante do Trono de Glórias de Deus. E se aquele irmão que indicamos para orar não estiver em comunhão com Deus?

Por essa razão, o irmão que estiver conduzindo a reunião deverá orientar a igreja para que todos entrem na presença do Senhor, para que o Espírito de Deus venha ungir irmãos para manifestar a sua vontade. Então voluntariamente orará,  falará em línguas (deve haver intérprete), e pronunciará palavras para o conforto e edificação da igreja.

É importante observar que enquanto um irmão estiver orando e voz, os demais deverão orar em espírito e glorificar o nome do Senhor.

SOBRE LOUVOR

É bom louvar ao Senhor e sempre que possível devemos fazê-lo, desde de que esse louvor venha do Espírito Santo, e jamais podemos usar  música gospel de autoria profissional com exclusividade mercantilista, entretanto a finalidade principal da reunião é a pregação do Evangelho de Cristo.

No Antigo Testamento, principalmente nos livros dos Salmos, o louvor era indispensável nas reuniões dos judeus, havia ordenança para que os músicos levitas participassem da receita do dízimo, há várias referência no uso de instrumentos musicais, mas no Novo Testamento, o tempo da graça, pouco ou quase nada foi ordenado à respeito da adoração ao Senhor com a música. Ao contrário Jesus tratou o tópico adoração com muita seriedade, observe:

A hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem (João 4.23).

Não se deve permitir a introdução da notável música gospel, pois a maioria dessas músicas (para não dizer todas) foram produzidas artificialmente sem a inspiração do Espírito de Deus, com o único objetivo comercial que predomina na maioria das igrejas.

Outro detalhe, não se deve permitir a apresentação individual ou de grupo de irmãos talentosos para música, pois isso gera vaidade, orgulho e dissensão na igreja. Mas caso algum irmão queira apresentar um novo louvor a Deus, que repasse copia para que toda igreja acompanhe cantando e louvando ao Senhor.

DOUTRINAS ANTIBÍBLICAS

Hoje, a maioria das igrejas estão abarrotadas de doutrinas de homens que não fazem parte dos preceitos da palavra de Deus, e uma das mais praticadas são as CAMPANHAS como também a apresentação de teatro (sob pretexto de evangelização), as danças, as palmas, assobio, gritos, risos, etc.. Isso não deve ser permitido na reunião de forma alguma.

A Evangelização deverá ser feita através da leitura do Evangelho (Novo Testamento), e adoração não se faz com danças, palmas, e outras invenções humanas,   mas em Espírito e em verdade, assim fazem os verdadeiros adoradores.

E no decorrer da reunião, muitos pregadores dizem: Amados vamos fazer um reboliço agora nesta igreja, saiam de seus lugares, abracem aos irmãos que estão ao  seu lado, digam a eles que o ama, vamos viver um momento de amor entre os irmãos. Amado, isso não é demonstração de amor, porque o amor que o Senhor Jesus ensinou não foi dessa forma. Amar ao próximo, é saber que ele sente a mesma fome, o mesmo frio, as mesmas necessidades que sentimos, e devemos supri-las, isso sim é amor fraternal, de outra forma não passamos de meros hipócritas.

A NECESSIDADE DA ORDEM NA REUNIÃO

Estando os irmãos reunidos, primeiramente, o irmão que estiver dirigindo a reunião deverá saudar a igreja com a  GRAÇA E A PAZ DO NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO.

Posteriormente, o dirigente deverá pedir a igreja para se colocar de joelho na presença do Senhor, para que o Espírito Santo de Deus venha falar pela boca de um irmão, e os outros irmãos devem orar em espírito glorificando e exaltando o nome do Poderoso Deus e Pai. Mas caso ninguém se levante em oração, o dirigente  deverá  realizá-la.

Em seguida, deverão ser realizados os cânticos (dois ou três), e deverá ser sentados mesmo.

Ao término dos cânticos, deverá ser realizada a leitura de um texto, preferencialmente que todos participem na ordem dos versículos. E ao termino da leitura, então cada um dos irmãos poderão manifestar o entendimento que vier aos corações através do Espírito Santo.

E não deve se proceder como fazem os dirigentes das igrejas denominacionais, que lêem alguns versículos e fazem aqueles sermões prolongados, sob a didática da teologia, para parecerem sábios. Será que o Espírito Santo de Deus só fala com os “pastores”?

Vamos apreciar a Palavra em I Coríntios 14.29-31: Que falem dois ou três profetas, e os outros julguem. Mas, se a outro, que estiver assentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro.

Porque todos poderão profetizar, uns depois dos outros, para que todos aprendam e todos sejam consolados.

Essa doutrina deverá ser rigorosamente observada na reunião da  igreja de Cristo, a Palavra descreve que Jesus ensinava no templo, e assim também devem ser os pregadores de hoje, ensinando aos irmãos o caminho da salvação, o arrependimento, a conversão, o nascer de novo e ser uma nova criatura lavada e remida no sangue do Cordeiro de Deus.

Ensinar aos irmãos a guardarem os mandamentos e a sã doutrina do Evangelho, à andar em Espírito e viver pelo Espírito de Deus, desviando de toda obra da carne e do pecado que leva a morte.

A mensagem deverá sempre ser direcionada em forma de ensinamento da Palavra do Novo Testamento (Romanos 10.14-18 e I Coríntios 15.1, 2) e nunca levar a Palavra para o Antigo Testamento, observando a ordenança de  Jesus, o qual,  disse:  Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda criatura (Marcos 16:15). Observem que Jesus mandou anunciar o Evangelho, pelo qual virá a salvação.

Precisamos sim conhecer os atos dos nossos antepassados no Antigo Testamento, mas como cultura espiritual, porque são sombras das coisas futuras, mas a Palavra da salvação vem pelo sacrifício do Senhor Jesus, por isso Ele manda pregar o Novo Testamento.

A pregação deverá ser dentro da Palavra e não com exemplos pessoais, ou acontecimentos que não houve a manifestação do poder de Deus, evitando sempre referenciar a outras pessoas.

Na reunião não se deve tratar de assuntos que estão fora da Palavra de Deus de forma alguma, muito menos permitir gracejos ou brincadeiras durante ou após a reunião.

Encerrada a pregação, se houver tempo a igreja poderá  oferecer oportunidade aos irmãos para testemunharem o poder de Senhor e o que Deus tem feito na vida de cada um, e então deverá proceder o encerramento da reunião com uma oração, intercedendo pelos enfermos,  oprimidos, aos irmãos presentes, aos que não puderam comparecer, incluindo aos familiares de todos.

OBSERVAÇÃO: Durante a leitura da Palavra e também aos cânticos (se inspirado pelo Espírito de Deus), não haverá necessidade da igreja permanecer em pé, pois não há referência bíblica para assim procedermos porque isso é liturgia, porem, a reverência está no coração de cada um dos que buscam ao Senhor e não no ato de ficar em pé, sentado ou de joelho.

Quanto à oração sim, (se possível), deve ser realizada de joelho porque há ordenança na Palavra para assim procedermos. Outra recomendação, orientar a todos que, depois da reunião, o proprietário da casa não ofereça alimentação aos presentes,  como bolo, lanche, refrigerante, etc, (salvo se houver necessidade por parte de algum irmão), isso é para evitar constrangimento para algum irmão que porventura não possua essa condição quando da realização da reunião em sua casa, porem, deverá oferecer água e no máximo um cafezinho, isso é o suficiente.

Louvai ao Senhor!.

www.cristoeaverdade.net - 2020 - Web Designer by Anselmo Perroni
error: Conteúdo protegido, os artigos estão em revisão...Aguarde

Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0