O BATISMO DAS ÁGUAS OU DO ESPÍRITO?

Primeiramente, a Palavra assegura que Cristo nunca batizou a ninguém nas águas, mas somente os seus discípulos (João 4.2), e caso o batismo das águas fosse direcionado para a Salvação, o Senhor não teria se submetido às águas, por que Ele nunca teve pecado, mas se sujeitou para que as profecias sobre Ele se cumprissem.

Entretanto, João Batista foi o profeta que veio preparar o povo Judeu para receber o Messias  (Lucas 3.4). E o batismo de João era o batismo do arrependimento, porem, não era para a salvação, porque era um caminho preparatório, aonde Cristo veio à perdoar pecados e dar a salvação da vida eterna,  e João  foi imperativo em sua pregação, dizendo:

Mateus 3.11  Eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; não sou digno de levar as suas sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.

Em Marcos 16: 15 e 16: “Ide por todo o Mundo, pregai o Evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado”.

Mas que batismo seria esse que o Senhor Jesus Cristo se referiu? Certamente é o Batismo do Espírito Santo no ato da nossa conversão.

Exatamente isso, esse texto é uma referência  ao batismo como selo da promessa, observe que o Senhor vinculou o “crer e a salvação” com o “batismo” do Espírito Santo, e nos versículos abaixo você comprovará essa realidade.

Atos capítulo 2.37-38 – Ouvindo eles (a multidão) isto compungiu-se em seu coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, varões irmãos? E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.

Porque seriam batizados em nome do Senhor Jesus? A Palavra diz: Para perdão dos pecados e para receber o dom do Espírito Santo. Então lhe pergunto, o batismo das águas tem o poder para perdoar pecados ou para dar o dom do Espírito Santo? João mesmo dimensionou a extensão entre o batismo das águas e o batismo do Espírito, o qual somente Cristo poderá nos dar.

E o versículo 41 descreve: De sorte que foram batizados, os que de bom grado receberam a sua palavra; e, naquele dia, agregaram-se quase três mil almas.

Considere que, inda que estavam em 11 (onze) Apóstolos, materialmente falando, é praticamente impossível, num só dia batizar nas águas um número desse de pessoas, se calcularmos vai dar mais de 250 (duzentos e cinquenta) para cada um. Seguramente esse é o batismo do Espírito.

Atos 8-14-17: Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a Palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João, os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo. (Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido, mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus). Então, lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo.

Aqui a Palavra não deixa dúvida, fala claramente que aqueles irmãos haviam sidos batizados em nome do Senhor Jesus  (nas águas), mas sobre nenhum deles tinha descido o Espírito Santo, então Pedro e João, lhes anunciaram a graça e orando sobre eles, receberam o selo da promessa para salvação, porque receberam a Cristo como Único e suficiente Salvador.

Episódio semelhante descrito  em  Atos 19.1-6, relata:  E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso e, achando ali alguns discípulos, disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo.

Perguntou-lhes: Em que sois batizados, então? E eles disseram: No batismo de João.

Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo.  E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus. E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas e profetizavam.

Observe que aqueles irmãos, haviam recebidos o batismo de João (nas águas) ou do arrependimento, e sequer sabiam da existência do Espírito Santo do Senhor, e Paulo lhes impôs as mãos, quer dizer, anunciou o Evangelho de Cristo, e creram e sobreveio sobre eles o Espírito Santo, que é o selo da promessa para a eternidade.

Ratificado em Efésios 1.13, onde relata:  … depois que ouvistes a Palavra da verdade, o Evangelho da vossa salvação; e, tendo nele (Cristo) também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.

Muitos  irmãos trazem consigo a concepção que o batismo no Espírito Santo,  só é concebido aos que falam línguas estranhas, mas esse entendimento é um equívoco, porque segundo a Palavra, o falar língua estranha é apenas um dos dons espirituais, e, muitas vezes, o irmão não fala em línguas, mas recebeu outro dom, e  já está selado com a promessa da salvação (Atos 19.2 e Efésios 1.11-13), porque segundo o que está escrito, o  selo da promessa para salvação recebemos no ato da conversão, independente do batismo das águas.

Atos 16.30-33, diz: … E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? 31  E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.

E lhe pregaram a Palavra do Senhor e a todos os que estavam em sua casa.  E, tomando-os ele consigo naquela mesma hora da noite, lavou-lhes os vergões; e logo foi batizado, ele e todos os seus.

Será que Paulo teria levado os novos convertidos àquela hora da noite a um rio para batizá-los? Observe que ele mesmo disse que não foi chamado para batizar (se bem que batizou alguns – I Coríntios 1.17), mas para pregar o Evangelho, porque a salvação virá pela Palavra de Cristo, não por descer as águas ou pela doutrina do Antigo Testamento.

Note também, que na carta aos Efésios 4.5, diz: Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo.

Se há um só batismo, evidentemente que o batismo que salva é o batismo do Espírito Santo, o qual é o selo da promessa para salvação (Efésios 1.13)..

E ao meditarmos no Evangelho de Cristo, conhecemos que o Senhor salvou inúmeros irmãos no momento em que O reconheceram como único e suficiente Salvador, exemplos como Zaqueu, a mulher adúltera, a mulher do fluxo de sangue, o homem que estava pregado na cruz ao lado do Mestre, e vários outros casos em que Jesus declarou,  A TUA FÉ TE SALVOU  sem que passassem pelo batismo das águas.

Então não é a água, mas a fé, essa sim, nos salvará da obra do pecado e da morte. E para Nicodemos Jesus recomendou: NECESSÁRIO VOS É NASCER DE NOVO.

Ainda que no livro de Atos, há algumas referências sobre o batismo nas águas, ocorre que esse primeiro livro após a ascensão do Cordeiro de Deus ao Trono de Glórias do Pai, foi uma transição da lei para a graça, onde você poderá observar    (Gálatas cap.2) que Pedro continuou pregando a circuncisão. Paulo rapou a cabeça por voto (Atos 18.18), e em Atos 21.24, diz:  Toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles os gastos para que rapem a cabeça, e todos ficarão sabendo que nada há daquilo de que foram informados acerca de ti, mas que também tu mesmo andas guardando a lei.

Mas em I Coríntios 1.17, Paulo disse: Porque Cristo enviou-me não para batizar, mas para evangelizar; não em sabedoria de palavras, para que a cruz de Cristo se não faça vã.

Porque Paulo fez questão de enfatizar que não foi chamado para batizar, mas para evangelizar? Porque a Salvação virá pela fé no Evangelho de Cristo (I Coríntios 15.1, 2 e Romanos 1.16) e não pelo batismo das águas.

O verdadeiro  batismo que realmente salva, vem no ato do  arrependimento, da  conversão, o nascer de novo e ser uma nova criatura, lavada e remida no sangue do Cordeiro do Pai Altíssimo,  o qual é o batismo do Espírito (João Capítulo 3), porque Hebreus 9.22 certifica que, sem derramamento de sangue não há remissão de pecados, por isso o batismo de João era figurativo porque não apresentava o sangue e o sacrifício do nosso Redentor.

Louvai ao Senhor!

 

www.cristoeaverdade.net - 2020 - Web Designer by Anselmo Perroni
error: Conteúdo protegido, os artigos estão em revisão...Aguarde