ANANIAS E SAFIRA, PORQUE MORRERAM?

São tantas as distorções que os falsificadores da Palavra de Deus, realizam no meio dos que se dizem cristãos; que os pregadores do verdadeiro evangelho, precisam estar, cada vez mais, na dependência do Espírito Santo, para tentar reparar, todos os danos, causados pelas aberrações implantadas no meio do povo de Deus.

Dentre estas inúmeras deformidades, destacamos aqui, o ensino distorcido sobre um episódio relatado no livro de atos, que diz respeito a um casal, que congregava com os primeiros discípulos de Cristo: trata-se de Ananias e Safira.

Visando alimentar o seu próprio ventre, os falsos mestres de hoje, ensinam que, Ananias e Safira, morreram porque, depois de venderem uma propriedade, retiveram para si, uma parte do dinheiro, a qual, estes homens, movidos pela avareza, chamaram de dízimo, e afirmam que Deus se sentiu roubado, e por isso os castigou severamente diante de todos.

Aqueles que já estiveram, por algum tempo, debaixo do engano destes legalistas religiosos, sabem que, todas as vezes que esta mensagem é transmitida no meio das congregações, ela é recebida em tom de ameaça para os seus ouvintes, pois muitos ainda dizem em alto e bom som: “Irmãos, se Deus fosse agir hoje aqui no meio desta igreja, da mesma forma como agiu na igreja primitiva, não iria faltar Ananias e Safiras aqui dentro, caindo mortos e tendo que ser carregados pelos irmãos para ser enterrado; ainda bem que Deus é misericordioso com vocês”.

As ovelhinhas, por sua vez, ainda desprovidas do pleno conhecimento da verdade, sentem-se obrigadas a repartir de tudo quanto tem com os lobos devoradores, homens cujo Deus é o ventre, e que, sem nenhuma piedade, apoderam-se dos bens que Deus tem dado para o suprimento de seus filhos.

Quem dera, estes homens tivessem tido a oportunidade de pregar este tipo de mensagem ao povo que residia na cidade de Beréia, provavelmente, seus falsos ensinamentos não prosperariam, pois segundo o apóstolo Paulo, o povo desta cidade, não aceitava nenhum ensinamento como verdade, antes de averiguar nas escrituras , se o que ensinavam, estava de acordo com ela, a quem Paulo teceu elogios, os chamando de NOBRES.

Exemplo este, que todo cristão deveria seguir, pois diz a bíblia, que a imaginação  do coração do homem é má desde a sua meninice, e que o Senhor conhece os pensamentos do homem, que são vaidade”. Salmo 94:11. No entanto, o deus deste século, cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus. II Coríntios 4: 4.

Se atentarmos para uma minuciosa leitura do texto, onde é relatado o episódio do casal Ananias e Safira, iremos perceber que em nenhum momento, é citada a palavra dízimo ou oferta. Notaremos também que, naqueles dias, os irmãos, ao se converterem pela pregação dos Apóstolos, vendiam as suas herdades e repartiam entre os necessitados, tudo de forma espontânea, movidos tão somente, pelo amor que Deus derramara em seus corações.

Não havia qualquer prescrição por parte dos Apóstolos, no sentido de que se desfizessem dos seus bens; tudo se realizava por amor e obediência aos mandamentos do Senhor, em caráter espontâneo.

O que desagradou a Deus profundamente, não foi o fato de o casal ter retido parte do dinheiro, mas porque usaram da mentira, para enganar o próprio Espírito de Deus, que conduzia o corpo de Cristo, ali representado pelos apóstolos e outros irmãos.

 Ananias e Safira permitiram que satanás enchesse seus corações, e pela vaidade, queriam transparecer um perfil caridoso aos olhos da comunidade, enquanto o seu o íntimo estava corrompido pela avareza, voltado apenas para as coisas do presente século.

Por isso ambos morreram, sua avareza os levou a mentir, pensando que desta forma, além de financeiramente estarem bem supridos, ainda receberiam honras e glórias dos irmãos por sua “generosidade”.

Se o ensino que este texto traz para nós não é sobre a importância de entregar os dízimos e ofertas, então, o que podemos aprender como lição, no episódio de Ananias e Safira?

Meditemos: será que esta atitude é rara em nossos dias? Não há ninguém buscando mostrar-se generoso; a fim de ser honrados por outros?

Ora, a ênfase dada aqui é a dois tipos de pecados: avareza e mentira, porque segundo a bíblia, o amor ao dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e a mentira, é algo que procede diretamente do maligno, e tem por pai, o Diabo.

Aquele que é nascido de novo, não vive pecando, portanto, odeia a mentira, e seu maior tesouro é o Senhor e não, a prata e o ouro. A bíblia nos fala que onde estiver nosso tesouro, ali estará também nosso coração, e eis a pergunta que cada um de nós deve fazer sempre: onde está meu coração? Buscando as coisas que são de cima ou as que são da terra?

Aquele que é avarento, também usa da mentira para sustentar sua ambição. A maior prova disso é o que vemos hoje, com tanta frequência, no meio dos que se dizem religiosos. Pregadores corruptos, que transformam a verdade de Deus em mentira; lobos devoradores que, como Ananias e Safira, também morrerão pela avareza e adulteração dos mandamentos de Deus. , porque está escrito: “Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira”. Apocalipse 22.15.   

Louvai ao Senhor.